contato@requintari.com.br
61 9 8440-9849

Arquitetura Moderna e suas influências

| 24 de julho de 2019

A influência da Arquitetura Moderna se estende a diversas áreas (como a arte e o design) e perdura até hoje em cidades do mundo inteiro!

 

A influência da Arquitetura Moderna se estende a diversas áreas, incluindo a arte e o design, e perdura até hoje em cidades do mundo inteiro.

Assimilar o seu conceito é importante para compreender diversas características arquitetônicas, sejam elas contemporâneas, de décadas passadas e, possivelmente, até futuras.

Neste post, você vai descobrir aspectos relevantes da Arquitetura Moderna e conhecer alguns dos principais nomes influenciados por essa vertente que mudou a forma com que as construções integram os ambientes. Confira!

 

Qual é a diferença entre Moderno e Contemporâneo?

No dia a dia, é comum confundir o significado de “moderno” e “contemporâneo”. Provavelmente você já viu esse primeiro termo sendo usado para se referir a algo atual. Está incorreto? Sim e não! Vamos explicar.

O engano acontece porque há uma associação da palavra “moderno” com tudo aquilo que é novo ou diferente. No entanto, oficialmente, “moderno” remete aos ideais que surgiram na Europa e se alastraram pelo mundo no período entre 1453, com a tomada de Constantinopla pelos turcos otomanos, até 1789, com o início da Revolução Francesa.

Já o período que sucede à Revolução Francesa, ou seja, dos anos 1789 até os dias atuais, é conhecido por Idade Contemporânea.

Então por que não é equivocado se referir a algo recente como “moderno”? Porque as influências do modernismo continuam muito fortes e se desdobram até hoje em muitos aspectos da nossa vida. Além disso, abrange todas as áreas do conhecimento humano: as artes, a ciência e até o modo como a História é interpretada.

 

Afinal, o que é a Arquitetura Moderna?

Como dito, diversos campos foram e ainda são influenciados pelos ideais modernos, incluindo a arquitetura. No contexto arquitetônico, a influência desses ideais foi tão grande que deu origem a uma nova maneira de criar, planejar e arquitetar obras e construções.

 

Principalmente nas primeiras décadas do século XX, a Arquitetura Moderna marcou-se como um período de rejeição aos estilos tradicionais.

Nesse momento, ocorreram modificações em diversos aspectos que deram forma a muito do que é construído até hoje em cidades do mundo inteiro.

Quem conseguiu resumir bem esse espírito foi o alemão Mies van der Rohe (1886 – 1969), em uma frase que é, ela própria, exemplo do seu significado: “menos é mais”.

Esse estilo moderno privilegia tudo o que é simples, mas nunca o que é simplório. Tal característica se manifesta, principalmente, nas formas — que são básicas — e na matéria-prima utilizada, como o concreto aparente, o aço e o vidro (os materiais favoritos da Arquitetura Moderna).

É importante ressaltar que o mundo vivia um período propício a todas essas transformações na forma de fazer arquitetura, pois havia passado pela Revolução Industrial que mudou a maneira de produzir e revolucionou a qualidade dos materiais de construção por meio de novas tecnologias.

Ao redor de todas as peculiaridades que marcam essa vertente, também está a valorização das funções sociais das construções.

Em diferentes graus, todos os grandes arquitetos modernos preocupam-se com a forma como suas criações serão utilizadas, na prática, pelas pessoas.

Um exemplo interessante disso é um dos grandes ícones da Arquitetura Moderna no Brasil: o vão livre do Museu de Arte Contemporânea de São Paulo (MASP), projetado por Lina Bo Bardi e inaugurado em 1947.

O vão é um elemento recorrente em várias obras modernistas. O MASP sintetiza uma característica arquitetônica muito valorizada: a integração das construções com a vida urbana. Ele é palco de diversos eventos e também de encontros cotidianos, tornando-se quase uma praça.

Como se deu a Arquitetura Moderna no Brasil?

Internacionalmente, a Arquitetura Moderna se embasou nos ideais da Idade Moderna e se fortaleceu com as facilidades advindas de um novo meio de produção proporcionado pela Revolução Industrial.

No Brasil, esse movimento foi influenciado pela transformação do modo de entender a arte dada em um dos marcos da nossa história: a Semana de Arte Moderna de 1922.

A Arquitetura Moderna brasileira se deu de maneira mais expressiva entre 1930 e 1950, com as propostas da Semana de 1922.

O movimento pregava a expressão do nacional de forma autônoma e independente dos ideais europeus. Isso marcou o movimento arquitetônico nacional e fez com que um novo estilo de pensar arquitetonicamente fosse desenvolvido, adaptado à nossa cultura, nossas formas e nossos materiais.

 

Fonte: ArchTrends

Requintari


Solicite o seu orçamento

Detalhe

contato@requintari.com.br
61 9 8440-9849